Mundo
Tendência

Milei denuncia “perseguição a Bolsonaro” e promete “expulsar socialismo da Argentina”

Javier Milei critica governos socialistas e denuncia perseguição a Bolsonaro em discurso no CPAC Brasil, prometendo desmantelar sistemas corruptos e empobrecedores.

O presidente da Argentina, Javier Milei, declarou que o ex-presidente brasileiro Jair Bolsonaro está sendo vítima de uma perseguição judicial em seu próprio país. Milei fez essa afirmação durante um discurso na Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC), realizada neste domingo (7) em Balneário Camboriú, Brasil. A imprensa argentina relatou a fala de Milei, que destacou o encontro com Bolsonaro, seu filho Eduardo, e os governadores de São Paulo e Santa Catarina, Tarcísio de Freitas e Jorginho Mello, além de empresários.

A ausência de Milei na Cúpula do Mercosul foi classificada como “lamentável” pelo governo brasileiro. O presidente argentino optou por não se reunir com seu homólogo Luiz Inácio Lula da Silva, a quem recentemente voltou a chamar de “corrupto” e “comunista”. Essa decisão foi vista como uma demonstração clara das divergências ideológicas entre os dois líderes sul-americanos.

Críticas a governos socialistas

Milei utilizou seu discurso no CPAC para prometer “expulsar o socialismo de todos os lugares“. Ele afirmou que, se seu governo tiver sucesso, desmantelará o sistema corrupto que, segundo ele, suga o sangue dos argentinos e de outros países onde o socialismo está vigente. “Se temos sucesso, desmantelaremos o sistema corrupto a partir do qual eles sugam o sangue de 47 milhões de argentinos e de todos os lugares onde o socialismo está vigente“, afirmou Milei.

Durante sua fala, Milei criticou duramente governos de esquerda na América Latina, como os da Venezuela, Nicarágua e Cuba, e mencionou especificamente a Bolívia. “Montaram um golpe de Estado apenas para ganhar um ponto em uma eleição“, disse ele. Em relação à Venezuela, afirmou que “não resta nenhum governo sensato no mundo que não reconheça que é uma ditadura sanguinária“.

Vejam a perseguição judicial que o nosso amigo Jair Bolsonaro está sofrendo aqui no Brasil”, continuou Milei.

O presidente argentino apontou o que considera ser os “denominadores comuns” dos governos de esquerda na América Latina. Segundo ele, esses governos começam com um período de bonança econômica devido a contas públicas organizadas e altos preços internacionais de commodities. No entanto, à medida que tentam sustentar essa bonança, aumentam o gasto público, o que eventualmente leva ao aumento de impostos, contração da atividade econômica e redução de investimentos. “Quando o dinheiro acaba, eles recorrem à emissão monetária, condenando toda a população à pobreza“, criticou.

Milei também acusou esses governos de explorarem a população em nome da justiça social, criando uma base eleitoral cativa para se manterem no poder. “O custo é pago pelo povo, o mesmo povo que os governos socialistas dizem proteger, mas que na realidade buscam manter cativos como uma base eleitoral“, afirmou.

O presidente destacou que os venezuelanos que vivem na Argentina são os mais anticomunistas e antikirchneristas, citando a fuga de 7 milhões de pessoas da Venezuela para escapar da fome. Ele ressaltou a importância de recuperar o conceito de justiça, que ele acredita ter sido distorcido pelo socialismo. “Em nome da justiça, eles tiraram de uns para dar a outros, que são precisamente seus filhos ou amigos“, disse, referindo-se ao estilo de vida luxuoso dos familiares de Nicolás Maduro.

Milei afirmou que a Argentina está vivendo um momento excepcional, com a sociedade rejeitando o modelo estatista e clamando por uma mudança profunda. “Somos o governo que mais recebeu obstáculos na história. Eles não hesitarão em se opor a tudo que tentarmos“, disse, enfatizando que seu governo está comprometido em cumprir a vontade da maioria, apesar das resistências.

Milei encerrou seu discurso com uma mensagem de determinação: “Vamos sair da miséria, gostem ou não os socialistas, com ou sem seu apoio, porque a grande maioria dos argentinos escolheu a mudança de regime que prometemos na campanha“. Ele reiterou o compromisso de seu governo em desmantelar o sistema corrupto e empobrecedor e prometeu que não serão derrotados.


Descubra mais sobre N10 Notícias

Subscribe to get the latest posts sent to your email.

Romário Nicácio

Administrador de redes, estudante de Ciências e Tecnologia (C&T) e Jornalismo, que também atua como redator de sites desde 2009. Co-fundador do Portal N10 e do N10 Entretenimento, com um amplo conhecimento em diversas áreas. Com uma vasta experiência em redação, já contribuí para diversos sites de temas variados, incluindo o Notícias da TV Brasileira (NTB) e o Blog Psafe. Sua paixão por tecnologia, ciência e jornalismo o levou a buscar conhecimentos nas áreas, com o objetivo de se tornar um profissional cada vez mais completo. Como co-fundador do Portal N10 e do N10 Entretenimento, tenho a oportunidade de explorar ainda mais minhas habilidades e se destacar no mercado, como um profissional dedicado e comprometido com a entrega de conteúdo de qualidade aos seus leitores. Para entrar em contato comigo, envie um e-mail para romario@oportaln10.com.br.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo