Brasil

Emprego com carteira assinada no RN registra queda em fevereiro

O resultado do segundo mês do ano resultou da diferença entre +17.527 admissões e -17.244 desligamentos, proporcionando um crescimento de 0,06% no estoque (total) de empregados vinculados à CLT.

O Rio Grande do Norte registrou um pequeno saldo positivo de 283 vagas de emprego com carteira assinada em fevereiro, de acordo com os dados do Novo CAGED. Esse resultado é uma queda significativa se comparado ao saldo de 1.180 vagas criadas em janeiro deste ano e aos 450 postos de fevereiro do ano anterior (2023). O mês fechou com 17.527 admissões e 17.244 desligamentos, o que representa um crescimento de 0,06% no total de empregados regidos pela CLT.

A redução nas contratações pode ser atribuída a dois fatores principais: o fim do ciclo de cultivo e colheita do melão, que levou à dispensa de trabalhadores; e uma desaceleração nas atividades da construção civil, especialmente nos serviços especializados. Apesar disso, o setor da construção se manteve como o líder em contratações no estado durante o primeiro bimestre e também nos últimos doze meses.

O balanço do CAGED mostrou resultados positivos em outras regiões, com o Brasil e o Nordeste adicionando, respectivamente, 306.111 e 10.571 novos empregos em fevereiro. No âmbito estadual, diferentes setores apresentaram desempenhos variados. A Agropecuária foi o único setor que teve saldo negativo, perdendo 1.400 vagas. Em contrapartida, o setor de Serviços gerou 1.128 novas posições, seguido pelo Comércio com 335 vagas e a Indústria, que adicionou 220 postos de trabalho.

empregos no rn fevereiro 2024

Especificamente nos Serviços, houve um crescimento de 0,52%, com destaque para as áreas de Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas. Este setor viu aumentos notáveis em Serviços de monitoramento de sistemas de segurança e Serviços combinados para apoio a edifícios. No Comércio, o aumento foi de 0,26%, impulsionado pela contratação para a comercialização de alimentos, tanto no varejo quanto no atacado. A Indústria registrou um aumento de 0,19%, com a maior contribuição vindo do setor de Transformação.

Dentro da indústria potiguar, a Transformação se destacou com a criação de 208 das 220 vagas totais. A Construção adicionou 12 novas vagas, apesar de enfrentar desafios, especialmente nos Serviços especializados para construção, que viu um declínio de 153 postos de trabalho. As áreas de Construção de edifícios e Obras de Infraestrutura adicionaram 106 e 59 vagas, respectivamente, enquanto setores como Confecção do vestuário e acessórios e Fabricação de produtos têxteis também mostraram um bom desempenho.

Estes números revelam uma dinâmica variada no mercado de trabalho do estado, com alguns setores expandindo enquanto outros enfrentam retrações temporárias.


Descubra mais sobre N10 Notícias

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Rafael Nicácio

Estudante de Jornalismo, conta com a experiência de ter atuado nas assessorias de comunicação do Governo do Estado do Rio Grande do Norte e da Universidade Federal (UFRN). Trabalha com administração e redação em sites desde 2013 e, atualmente, administra o Portal N10 e a página Dinastia Nerd. E-mail para contato: rafael@oportaln10.com.br

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo