Ciência
Tendência

Solstício de inverno: Por que hoje é o dia mais curto de 2024?

Com menos horas de sol, o dia se torna mais curto e a noite mais longa.

Após meses de calor intenso, os apaixonados pelo frio podem finalmente comemorar a chegada do inverno nesta quinta-feira, 20 de junho. Além das mudanças nas condições meteorológicas, o primeiro dia da estação mais fria do ano também traz um fenômeno natural significativo: hoje será o dia mais curto e a noite mais longa de 2024.

Nesta quinta-feira, o sol surge às 07h04 e se põe às 17h28, no horário de Brasília. Este fenômeno é conhecido como solstício de inverno. Mas o que exatamente isso significa?

O que é solstício?

O termo solstício deriva do latim “solstitium”, que significa “sol parado”. Esse nome foi escolhido porque os astrônomos antigos perceberam que o sol parecia “parar” no céu ao alcançar seu ponto mais alto durante os solstícios, eventos que ocorrem duas vezes ao ano, em junho e dezembro.

Por que hoje é o dia mais curto de 2024?

Durante o solstício de inverno, o sol atinge sua maior distância angular em relação ao plano do Equador. Isso ocorre quando a Terra atinge um ponto em sua órbita onde a radiação solar diminui no Hemisfério Sul, resultando em dias mais curtos e noites mais longas.

O astrônomo e professor do Departamento de Física Teórica e Experimental da UFRN, José-Dias do Nascimento, explica: “Quando a Terra chega a esse ponto em junho, a radiação solar diminui no Hemisfério Sul, fazendo com que os dias sejam mais curtos e as noites mais longas.”

Enquanto isso, no Hemisfério Norte, ocorre o fenômeno oposto. Hoje, o sol atinge seu ponto mais alto no céu, resultando em dias mais longos e noites mais curtas. “No Hemisfério Norte, o sol atinge a máxima distância em relação aos pontos cardeais leste e oeste, prolongando a duração do dia“, acrescenta Nascimento.

Equinócios e solstícios

Durante os equinócios, o dia e a noite têm praticamente a mesma duração, fenômeno que ocorre em março e setembro. Após o equinócio de outono, os dias começam a encurtar gradualmente até o solstício de inverno. Esse ciclo se inverte a partir de amanhã, quando os dias começam a se alongar novamente até alcançar um equilíbrio no equinócio da primavera, em 22 de setembro. O ciclo continua em direção ao solstício de verão, em 21 de dezembro, quando o Brasil experimentará o dia mais longo do ano.

Impactos e adaptações

O solstício de inverno não só afeta a duração dos dias, mas também tem consequências significativas para a vida na Terra. A agricultura, por exemplo, é fortemente influenciada por essas variações sazonais, com muitas culturas dependentes do ciclo de luz para crescer. Além disso, os hábitos de animais e até mesmo o comportamento humano são afetados pelas mudanças na duração do dia e da noite.

A chegada do inverno traz consigo temperaturas mais baixas, que exigem adaptações no cotidiano das pessoas. Isso inclui mudanças na vestimenta, alimentação e rotina diária. “A menor duração da luz do dia pode afetar o humor e os níveis de energia das pessoas“.

Portanto, entender os solstícios e equinócios é essencial para compreender o ciclo das estações e sua importância para o nosso planeta. A cada solstício de inverno, somos lembrados da complexidade e beleza das mudanças sazonais e de como elas influenciam nossas vidas de maneira profunda e variada.


Descubra mais sobre N10 Notícias

Subscribe to get the latest posts sent to your email.

Rafael Nicácio

Estudante de Jornalismo, conta com a experiência de ter atuado nas assessorias de comunicação do Governo do Estado do Rio Grande do Norte e da Universidade Federal (UFRN). Trabalha com administração e redação em sites desde 2013 e, atualmente, administra o Portal N10 e a página Dinastia Nerd. E-mail para contato: rafael@oportaln10.com.br

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo