Rio Grande do Norte
Tendência

Operação contra importação ilegal de celular acontece no RN e em outros 6 estados

Os suspeitos deverão responder por crimes de falsidade ideológica, descaminho, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Foram bloqueados R$ 280 milhões nas contas dos investigados.

A Polícia Federal (PF) e a Receita Federal realizaram nesta quarta-feira (10) a Operação Corisco Turbo, visando desarticular uma organização criminosa especializada na importação ilegal de mercadorias estrangeiras, principalmente telefones celulares, sem o devido pagamento de tributos. A operação abrangeu sete estados: São Paulo, Goiás, Paraná, Santa Catarina, Maranhão, Rio Grande do Norte e Distrito Federal.

Participaram da ação cerca de 250 policiais federais e 150 servidores da Receita Federal, cumprindo 51 mandados de busca e apreensão, 25 ordens de sequestro de bens imóveis e 42 ordens de sequestro de veículos. Além disso, foram bloqueados R$ 280 milhões nas contas dos investigados. Os mandados foram expedidos pela 12ª Vara Federal do Distrito Federal, que também determinou medidas cautelares como proibição de saída do país, entrega de passaportes em 24 horas, e proibição de se ausentar do município de domicílio.

De acordo com a PF, as investigações revelaram que a organização criminosa operava de forma subdividida, com núcleos responsáveis pela negociação e venda de produtos eletrônicos, transporte e armazenamento, criação de empresas fictícias, envio de dinheiro para o exterior e receptação dos produtos para revenda. “Há indícios da remessa ilegal de mais de R$ 1,6 bilhão ao exterior, estimando-se que foram internalizados no país mais de 500 mil celulares nos últimos cinco anos“, informou a PF.

Os suspeitos deverão responder por crimes de falsidade ideológica, descaminho, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e organização criminosa, cujas penas máximas podem chegar a 37 anos de reclusão. A Receita Federal destacou o uso de doleiros e transferências de criptomoedas para a lavagem de dinheiro, apontando que “os investigadores também encontraram indícios de evasão de divisas”.

Durante a operação, foram utilizadas 41 viaturas e um helicóptero da Receita Federal, além de 49 viaturas da Polícia Federal. A denominação “Corisco Turbo” faz referência a um modelo de avião apreendido em fevereiro de 2022 no Aeródromo Botelho, em São Sebastião, durante uma operação em flagrante que deu origem às investigações.

As autoridades ressaltaram a complexidade da operação e a importância de desmantelar essas redes criminosas que atuam de maneira estruturada e sofisticada. “As investigações apontam que a organização criminosa se subdividia em núcleos responsáveis pela negociação e venda de produtos eletrônicos, transporte/armazenamento, constituição de empresas fictícias, envio de dinheiro para o exterior e receptação dos produtos para revenda em comércio“, explicou a PF em nota oficial.

A ação conjunta da Polícia Federal e Receita Federal exemplifica o esforço contínuo das autoridades brasileiras para combater crimes de grande impacto econômico e social, garantindo a integridade do comércio e a arrecadação de tributos devidos.


Descubra mais sobre N10 Notícias

Subscribe to get the latest posts sent to your email.

Rafael Nicácio

Estudante de Jornalismo, conta com a experiência de ter atuado nas assessorias de comunicação do Governo do Estado do Rio Grande do Norte e da Universidade Federal (UFRN). Trabalha com administração e redação em sites desde 2013 e, atualmente, administra o Portal N10 e a página Dinastia Nerd. E-mail para contato: rafael@oportaln10.com.br

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo